agosto 28, 2015

Meu amor vai voltar, eu sei que vai...

Fonte da imagem aqui
Eu venho todos os dias me esforçando para te esquecer, e tenho que confessar que esses dias foram todos em vão, pois sempre que chega a noite, e eu ligo aquela música romântica que me faz dormir, é em você que eu penso. Quando estou no ponto de ônibus, depois de um dia conturbado é em você que eu penso, e apesar dos pesares isso me acalma. É em você que eu penso na fila do pão, ou enquanto assisto um filme de romance. É você que está presente em meus sonhos todas as noites, é você que sem querer me faz apaixonar cada dia mais. É você que inspira os meus poemas e textos, e quando não são sobre ti, já não fazem mais tanto sentido assim. Você invadiu meus pensamentos, minha história, chegou sem pedir licença e ocupou o maior espaço que havia em meu coração. Preencheu o vazio que me dominava e trouxe cor para os dias que eram em preto e branco. Mas, e depois da sua partida? O que restou? Nem eu sei, sem você aqui o coração já não se alegra mais como antes, nenhuma história de amor faz mais sentido. Depois que você partiu e partiu também meu coração, percebi que tudo o que eu criei não passava de uma ilusão (doce e amarga ilusão). Escrevo esse texto dando suspiros de gratidão por tudo o que vivi com você, suspiros de cansaço por já estar esgotada de tanto esperar você se lembrar que não me levou junto a ti e por fim, suspiros de esperanças. Sim, eu ainda tenho comigo a esperança de te ter de volta, só pra mim, e prometo que dessa vez não serei tão orgulhosa, serei mais carinhosa e menos mandona. Eu sei que você odiava minha mania de pegar no seu pé, de não ter coragem de olhar nos seus olhos ou de brigar com você a todo instante. Talvez você só não soubesse que tudo isso eu fazia por amor, por gostar de você. Apesar de agora estar dizendo para todos e até a mim mesma que quero te esquecer, eu faço questão de guardar dentro do meu coração as mais agradáveis lembranças de tudo que vivemos juntos, e que passou. Mas, acredito que tenha passado por um instante, eu sei que você voltará para onde é o seu lugar, para onde sempre foi o seu lugar. Pode ser que demore um pouquinho até você reconhecer que estava errado, mas eu espero o tempo que for preciso, pois sei que quando esse dia chegar, todo o tempo de espera valerá a pena. Não que eu vá me iludir com essa esperança desnecessária, mas é que eu sei que um dia você vai voltar, talvez não com a mesma aparência, voz ou nome, mas sei que irá voltar, para recolorir os meus dias. Eu te espero ansiosamente para invadir meu coração, amor!

Texto clichê, é eu sei...

8 comentários:

  1. Enquanto há amor, há esperança, não é assim? Apaixonados se alimentam de sonhos (e de devaneios, e de lembranças)...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E de ilusões Lari, infelizmente... :/
      Bom vê-la aqui ♥

      Excluir
  2. Oi! tudo bem? Vim te avisar que hoje no blog day, te indiquei. Sucesso pra ti :D
    Se quiser olhar o post: http://giovannacaetano.blogspot.com/2015/08/blog-day-7-indicacoes.html

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada de coração por ter me indicado ♥ Muito sucesso pra ti também. Beijos

      Excluir
  3. Boa noite Lavínia..
    o amor faz isso com a gente..
    tb vivi isso nos meus tempos de escola..
    pena que nem sempre somos correspondidos..
    não sabemos o rumo que ele nos vai dar..
    mas que sejamos livres e possamos estar com quem nos mereça...
    pq se assim não for o coração sangra aos poucos.. bjs e feliz sempre querida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sam, tudo acontece por um proposito não é mesmo? Acho que todas as pessoas que entram e saem de nossas vidas nos ensinam algo, e talvez fosse essa a missão delas, nos trazer um aprendizado. Agora eu penso assim :) Beijos e feliz sempre você também, querido.

      Excluir

Pessoinha, obrigada por deixar seu comentário! Lembrando que não gosto de spans, ok? Nada de "Seguindo, segue de volta?" Se você deixar o link do seu blog, eu vou visitar e se eu gostar vou seguir ♥ Beijos!

 
∴ Aventuras Literárias 2016 - 2018 ∴ © Todos os direitos reservados // Créditos // voltar para o topo